Laboratórios oficiais são decisivos para o fornecimento de medicamentos ao SUS

23 de outubro de 2019 por Imprensa

Com a consolidação da sua cadeia produtiva e logística, a rede de 18 laboratórios oficiais existentes no país é um dos principais provedores de insumos estratégicos e produtos para a saúde ao SUS. A avaliação é do presidente do Conselho Federal de Farmácia (CFF), Walter da Silva Jorge João, a partir dos dados de uma pesquisa inédita sobre a capacidade produtiva desses estabelecimentos, realizada pela Associação dos Laboratórios Farmacêuticos Oficiais do Brasil (Alfob), em parceria com o conselho.

De acordo com o estudo, cujo relatório será lançado no dia 29 de outubro na sede do CFF, em Brasília, às 10h, os laboratórios oficiais do Brasil têm capacidade instalada, atualmente, de mais de seis bilhões de unidades farmacêuticas por ano, produzindo desde comprimidos até frascos-ampolas injetáveis. A produção é suficiente para suprir 100% da necessidade de soros antipeçonhentos da população brasileira; 70% da demanda por vacinas; 50% do consumo de medicamentos para HIV/aids e de grande parte dos kits para diagnóstico, além de outros produtos para a saúde.

O presidente da Alfob, Artur Roberto Couto, disse que a pesquisa cumpre missão histórica, ao revelar que os laboratórios oficiais sustentam conquistas civilizatórias do SUS, como o maior programa de vacinas público do mundo, o controle do sangue utilizado na rede hospitalar de todo o Brasil, a redução da mortalidade infantil e pelo HIV/Aids, o enfrentamento das doenças transmissíveis e a provisão de medicamentos para tratamento de doenças negligenciadas e drogas órfãs.

 “A pesquisa ‘Laboratórios Farmacêuticos Oficiais do Brasil’ apresenta, pela primeira vez a caracterização e as competências, os desafios e as perspectivas da Rede Brasileira de Produção Pública de Medicamentos (RBPPM)”, explica o presidente da Alfob, Artur Roberto Couto. “Os laboratórios oficiais precisam se integrar cada vez mais para alcançar maior eficiência, melhorias na certificação da qualidade e inovação, sempre tendo presente que o seu foco estratégico é atender às reais necessidades de saúde, atuando para evitar a desassistência e o sofrimento das camadas desprotegidas da população”, afirma Artur Roberto Couto.

O relatório da pesquisa tem 56 páginas, foi organizado em sete capítulos e apresenta dados como o número de produtos, patentes e registros, linhas de produção, faturamento e investimentos dessas unidades fabris, que, juntas, contam com a colaboração de quase 8.500 profissionais, entre os quais, muitos farmacêuticos.

Para o presidente do CFF, Walter Jorge João, os laboratórios oficiais se encontram em plena fase de maturidade em seu desenvolvimento, com elevada capacidade produtiva instalada e prontos para atender ao desafio da inovação tecnológica que marca o setor farmacêutico. “Ao realizar essa pesquisa em parceria com a Alfob, o CFF busca fortalecer a rede oficial de laboratórios, em função dos farmacêuticos que neles atuam e também em favor da saúde da população”.

Sob a coordenação geral de Luiz Marinho e César Luz, a pesquisa foi realizada por Felipe Dias Carvalho, Rodrigo Silvestre e Tarcísio José Palhano, assessor da Presidência do CFF, que foi responsável, também, pela revisão técnica do texto. Do relatório, cuja versão digital pode ser acessada AQUI, faz parte um capítulo específico sobre a função estratégica que desempenham as Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDPs), o Programa de DST/Aids e o Programa de Imunização para a pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica da RBPPM. Também são dedicados capítulos à discussão dos desafios e perspectivas para o setor farmacêutico oficial no Brasil.

No dia do lançamento, será realizado um debate, para o qual foram convidados representantes do Ministério da Saúde, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do Conselho Nacional de Saúde (CNS), do Conselho de Secretários de Saúde (Conass), do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), da Comissão de Seguridade Social e Família, do Congresso Nacional, e da Frente Parlamentar da Indústria Pública de Medicamentos (veja programação anexa).

 

Lançamento da Pesquisa

“Laboratórios Farmacêuticos Oficiais do Brasil” (Alfob/CFF, 2019)

PARA TER ACESSO AO RELATÓRIO, CLIQUE AQUI

 

Data: 29 de outubro de 2019

Horário: 10h

Local: Conselho Federal de Farmácia

Endereço: SHIS QI 15 Lote L – Lago Sul – Brasília-DF

Contato: (31) 98732-4519 (César Luz – Alfob) (61) 99335-8484

Fonte: Comunicação do CFF

© 2013, Todos os Direitos Reservados - Conselho Regional de Farmácia - Piauí - Brasil
Conselho Regional de Farmácia do Piauí
Rua Professor Nódgi Nogueira, n° 4193
Bairro Ininga. CEP: 64.048-465
Tel.: 86 3222 8480/ 32262863 Faz: 3222-8999